Subscribe:

.


quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Dicas: como, o quanto e onde pedalar

Algumas dicas para as primeiras pedaladas e os principais cuidados que o ciclista iniciante deve ter


Praticado com bom senso e na medida de forma física de cada um o ciclismo tem poucas restrições.

Ainda assim, quem compra uma bicicleta e decide colocá-la em uso sempre fica com a dúvida: como, quanto e onde praticar? Eis a questão.

“A rua é um ambiente agradável e mais divertido. O exercício também consegue ser mais completo do que na bicicleta ergométrica ou nas aulas de spinning. Pedalando ao ar livre, você estimula mais suas capacidades motoras e de coordenação, como destreza, equilíbrio, reação e ritmo”, argumenta o treinador Marcos Paulo Reis, da MPR Assessoria Esportiva, de São Paulo.

Mas é importante lembrar que a rua também envolve riscos. “Nessa modalidade existem aqueles que já caíram e os que vão cair. E tombo no asfalto nunca é pouca coisa. Portanto, é preciso pedalar equipado, atento aos itens de segurança”, reforça Reis.

Já a atividade na versão indoor, ao eliminar fatores externos (vento, trajeto acidentado e obstáculos) permite maior concentração e melhor postura na bike. Isso sem falar em motivação e conforto: música; ambiente de temperatura controlada; variação de cargas (velocidade e giro do pedal) e orientação de um instrutor. Como a técnica requerida é mínima, você consegue queimar mais calorias e evita contratempos próprios do ciclismo ao ar livre.

Primeiras pedaladas

- Para avaliar sua real motivação em relação à modalidade (antes de investir dinheiro em uma bike) uma boa dica é começar pela bicicleta ergométrica ou pelas aulas de spinning. “Esse trabalho ajudará também a desenvolver lateralidade e coordenação, essenciais para quando você tiver de levar a magrela para encarar as ruas”, diz Reis.

- O ideal é praticar a atividade de duas a três vezes por semana, por pelo menos 30 minutos, para desenvolver cadência, encontrar um ritmo. “Para começar, 10 quilômetros a uma velocidade de 20km/h está bom. Com um pouco mais de treino, logo dá para chegar a 30 quilômetros, o que é um excelente treino”, diz Kenny Monteiro, triatleta e professor de ciclismo Cia Athletica, unidade Belém do Pará.

- É importante não exagerar na intensidade dos exercícios, para evitar o risco de lesões e mal-estar. “A melhor maneira de se exercitar é de forma leve a moderada”, alerta Mauro Guiselini, professor de educação física do curso de Educação Física do Complexo Educacional FMU, de São Paulo.

- “Nada melhor do que retomar uma atividade física com um passeio de bike, por exemplo. Vá aos poucos para gostar e dar continuidade à atividade”, completa o consultor Cleber Ricci Anderson, da Anderson Bicicletas de São Paulo.

- Quando for praticar na rua, escolha locais apropriados, como parques e ciclovias.

- Prefira pedalar de manhã cedo, quando o fluxo de veículos e pessoas nas ruas é menor.

- Se for pedalar pelas ruas, planeje a rota antes de sair de casa. “Desenvolva caminhos por dentro dos bairros, evitando avenidas movimentadas. Monte seu próprio circuito”, sugere Anderson.

A escolha da bike

- Se for sua primeira bike e especialmente se você tiver intenção de pedalar pelas ruas, prefira um modelo para mountain bike. “É mais confortável e você tem mais controle sobre ela”, diz Monteiro.

- “Seja para passeio, para treino ou como transporte, a bicicleta deve ter o mínimo de qualidade (isso não quer dizer necessariamente cara) e estar bem ajustada ao ciclista, até para facilitar a postura ao guiá-la. Uma bike inadequada pode provocar dores e lesões”, alerta Anderson.

- Na hora de comprar a bike, é preciso levar em consideração o tamanho do aro e o tipo de pneu. Existem especialistas em “bike fit”, ou seja, eles montam a bicicleta de acordo com o corpo e as necessidades do ciclista. “Escolher uma bicicleta para a prática do ciclismo é como escolher o tênis para a corrida”, compara Monteiro.

Fonte: IG São Paulo
Por Yara Achôa

0 comentários:

Postar um comentário