Subscribe:

Parceiros

.


quinta-feira, 31 de março de 2016

BRASIL RIDE 2016

Metade das 500 vagas já foram vendidas. Metade do pelotão já está pronto para largar! Não perca a chance de participar de uma nova etapa em sua vida!


De 15 a 22 de outubro de 2016, o sul da Bahia acolherá o maior desafio de mountain bike das Américas! Os bikers largarão da região litorânea, mais conhecida como Costa do Descobrimento, local onde os primeiros portugueses aportaram no Brasil, em 1500, seguirão em direção ao interior, percorrendo as montanhas que dividem os estados da Bahia e Minas Gerais, e voltarão ao litoral para receberem a desejada bandeira de finisher. Serão sete dias em um cenário perfeito para a maior experiência de suas vidas!

A estrutura, comparada apenas às maiores ultramaratonas do mundo, fornecerá aos competidores tudo o que é necessário – água, comida, alojamento, suporte técnico –, enquanto eles se preocupam somente com o que mais gostam de fazer, pedalar. Cada dia de prova terá em média 80 a 100 quilômetros do mais puro mountain bike.

O verdadeiro desafio desta prova não está só em vencer, mas no autoconhecimento, viver o esporte, superar os limites e chegar o mais próximo da natureza que se pode estar. Lado a lado, os amantes do esporte e as estrelas do MTB nacional e mundial realizarão esta jornada pelo coração do Brasil. Na trilha, na mesa do jantar, no acampamento, a confraternização e troca de experiência entre os atletas será um dos pilares do evento.

Disputada sempre em duplas, a Brasil Ride abrirá as categorias Feminino, Mista, Open, Master (nenhum atleta com menos de 40 anos na categoria Master), Grand Master (nenhum atleta com menos de 50 anos), Nelore (acima de 90kg) e categoria Corporativa (3 integrantes). “Comece a procurar seu parceiro, pois as vagas são limitadas a 500 atletas”, avisa o organizador e ultramaratonista Mario Roma.

Etapas

16/10/2016: Arraial da Ajuda
17/10/2016: Arraial da Ajuda - Eunápolis
18/10/2016: Eunápolis - Eunápolis
19/10/2016: Eunápolis - Eunápolis
20/10/2016: Eunápolis - Arraial da Ajuda
21/10/2016: Arraial da Ajuda - Arraial da Ajuda
22/10/2016: Arraial da Ajuda - Arraial da Ajuda

Serviço Completo Prova por Etapas de MTB

A Brasil Ride é a maior prova por etapas de mountain bike com serviço completo do continente americano. Desde o início da prova, os ciclistas só precisam cuidar dos seus corpos e continuar disputando. Todo o resto será cuidado.
É servido um buffet de café da manhã. Nutrição para a prova, água, bebidas isotônicas e carboidratos estão disponíveis gratuitamente em pontos de hidratação, durante todo o percurso. Staff médico treinado estará no percurso e um hospital de prova totalmente equipado, em operação em diversas Vilas Brasil Ride. Em cada linha de chegada de cada etapa, as bicicletas dos atletas são limpas pela equipe do Bike Wash, enquanto o lounge recarrega sua energia com snacks e lanches.

As malas dos atletas são transportadas entre as Vilas Brasil Ride. Tendas de uma pessoa com colchões são fornecidos, onde os ciclistas exaustos podem descansar e aproveitar uma confortável noite de sono. Chuveiros fechados com duchas oferecem aos atletas um banho relaxante depois de um dia cansativo no selim.
No Lounge Brasil Ride, os atletas podem encontrar luxos, tais como: bebidas de cortesia, jornais locais e internacionais, TVs de tela plana, massagem e conexão de internet gratuita.

O Lounge (chill zone) é o lugar perfeito para relaxar, desfrutar de uma cerveja gelada, trocar histórias da prova e socializar com os torcedores e companheiros de prova, de pois de um duro dia de corrida.
No final de cada dia, a apresentação do jantar fornece aos pilotos um buffet farto, com entretenimento, bem como os destaques de fotos e vídeos da etapa.

Estatuto UCI

A Brasil Ride foi concedida ao Estatuto da União Ciclística Internacional (UCI), em 2013. Na época, era a única prova de mountain bike por etapas no continente americano a aparecer no calendário UCI. Desde então, a Brasil Ride foi classificada como evento de categoria S1, tanto para competidores profissionais homens, quanto para as mulheres.

É possível treinar MTB no asfalto?

Evoluir nas trilhas treinando MTB no asfalto pode parecer um sonho para muitos mountain bikers. Será?

Para muitos mountain bikers, fazer trilhas durante a semana é praticamente impossível. Com isso, surge a dúvida: é possível evoluir nas trilhas treinando MTB no asfalto? Para André Melo, diretor técnico da assessoria esportiva homônima, de São Paulo, é sim. O treinador pondera que é perfeitamente viável reproduzir o estímulo fisiológico do MTB treinando no asfalto, pois as características das capacidades trabalhadas pouco diferem. A única ressalva é quanto à técnica de pilotagem, que de fato só pode ser aprimorada nas trilhas. A seguir, André dá sugestões de como desenvolver um bom treino no asfalto.

COMEÇANDO PELA BASE

Com muitos buracos e saltos, o MTB exige um corpo forte, algo dificilmente conquistado na estrada. Portanto, a recomendação é que a base seja acompanhada de um fortalecimento geral, com ênfase em resistência muscular. Para isso, aposte em exercícios com menos peso e séries longas, variando entre 20 e 30 repetições. As sugestões são abdominais, flexões de braço, barras fixas e movimentos para a lombar — movimentos básicos que fortalecem o corpo como um todo. Durante essa fase, que dura aproximadamente três meses, o ciclista deve rodar cinco vezes por semana, sendo importante que um desses pedais seja na trilha. Outra dica é correr a pé uma vez por semana, o que auxilia no condicionamento cardiovascular, pois possui uma maior exigência ventilatória em relação ao pedal, além de recrutar diferentes musculares.

Exemplo de treino de MTB no asfalto: rodagem contínua de 40 minutos a 1 hora, com intensidade moderada.

NO MEIO DO CAMINHO

Na fase intermediária, conhecida como Build, são cerca de dois meses para construir a forma. Nesse período, deve haver o aumento da intensidade e a diminuição do volume. A corrida já não é necessária porque o treinamento tornasse mais específico. Todavia, o ciclista pode continuar com o fortalecimento. Para evitar o desgaste excessivo, pedale apenas três ou quatro vezes por semana.

Exemplo de treino MTB no asfalto: aquecimento de 10 minutos, sete tiros de 3 minutos em alta intensidade com 3 minutos de recuperação após cada tiro.

NO PICO

No auge do treinamento, o ideal é ser mais específico. Se o objetivo for cross country (XC), é preciso que a técnica seja aprofundada nas semanas próximas ao pico de desempenho. Nessa fase, a sugestão são treinos MTB no asfalto de curta duração e intensidades elevadíssimas durante quatro semanas. Outro detalhe importante é parar com os complementares e pedalar apenas três ou quatro vezes por semana.

Exemplo de treino MTB no asfalto: aquecimento de 10 minutos, nove tiros de 30 segundos no plano em altíssima intensidade com 2 minutos de recuperação; ou nove tiros de 1 minuto em subida com 30 segundos de recuperação após cada tiro. Repita duas vezes com 5 minutos de descanso entre cada série.

Fonte: Prólogo
Por Gustavo Figueredo

quarta-feira, 30 de março de 2016

SRAM lança o novo XX1 Eagle, primeiro grupo para MTB de 1 x 12 velocidades do mundo


O novo XX1 Eagle foi lançado com um grafismo nas cores preto, cinza e dourado, com 11 pinhões de aço especial e o maior em alumínio. Com 10, 12, 14, 16, 18, 21, 24, 28, 36, 36, 42 e 50 dentes, sua relação é de 500%, a mesma faixa dos grupos 2x11 com menos peso e maior facilidade de manutenção. As coroas serão comercializadas nas opções de 30, 32, 34, 36 e 38 dentes.

O cassete é compatível com rodas e cubos no padrão cubo SRAM XD, já utilizado nos grupos de 11 velocidades da marca. O novo design, além de ganhar em estética, torna o conjunto leve e rígido, com os dentes reprojetados para reter melhor a corrente e diminuir o desgaste.

A polia inferior do câmbio vem com 14 dentes no lugar de 12 dentes dos grupos de 11 velocidades. O câmbio mantém a tecnologia X-Horizon, que reduz o esforço na troca de marchas e a troca de marchas fantasma.

A SRAM oferece também a opção de trocadores do tipo Grip Shift ou Trigger, construído em fibra de carbono e alumínio com regulagem de posicionamento da alavanca de acionamento.

A corrente ganhou um tratamento químico a base de nitreto de titânio, que é resistente à corrosão e ao desgaste, e possui baixo coeficiente de atrito. Conta também com o novo engate Flow Link, que proporciona durabilidade e suavidade na troca de marchas.

X01 Eagle


O novo grupo X01 2017, um pouco mais pesado e com preço um pouco mais acessível, possui as mesmas tecnologias e relações de transmissão da versão top de linha. A maior alteração é a nova coroa X-Sync 2 de 12 velocidades. O cassete utiliza a mesma relação do XX1 Eagle, mas com acabamento prateado ao invés de dourado, e o pedivela mantém o grafismo nas cores preta, vermelha e branca.

A previsão da SRAM é que os novos grupos XX1 Eagle e X01 Eagle estejam disponíveis para comercialização a partir de junho.

Veja essa nova linha em acão no vídeo abaixo:



Fonte: Revista Bicicleta

Conheça 5 Tipos de Ciclistas Irritantes!


Por aqui nós amamos todos as modalidades de ciclismo! Pode ser urbano (meio de transporte), o recreacional (aquele rolê descompromissado num lindo domingo) ou mesmo o esportivo (onde a performance impera!). Mas as vezes, o ciclista se torna muito “entusiasmado”, e daí “passa do ponto”! Então vamos listar aqui cinco tipos de comportamento a serem evitados, para não ser o “chato” do pedaço!

E se você tiver alguma sugestão de algum tipo que não apareceu por aqui, inclua nos comentários!

1-) o “máquina de desculpas” : ele sempre “pedalou muito forte ontem”, e hoje não se sente bem…Isto quando não está de “ressaca”, se arrastando e  atrasando o rolê de todos….

2-) o “exibição de equipamentos”: este está sempre com o último lançamento da indústria, e faz questão de te mostrar todos os detalhes de sua nova aquisição, inclusive “pondo em cheque” o seu equipamento…lógico que uma hora ele percebe que equipamento ajuda, mas não define o resultado! Mas lógico, ele nunca vai admitir isto….

3-) o “ligado no tempo”: este faz questão de saber exatamente quanto tempo vai durar o rolê, qual será o trajeto exato, para que ele possa se preparar precisamente com o tipo de alimentação e equipamento necessários. Lógico que isto tira toda a espontaneidade do rolê, roubando um dos prazeres máximos do pedal que é a “aventura de se deixar levar pelos caminhos”….

4-) o “cronicamente despreparado”: este aqui nunca leva nenhuma ferramenta nem peça sobressalente (uma simples e básica câmara) no rolê, e na maioria das vezes sua bike está desregulada, ou fura o pneu…um tipo a ser ajudado, ou evitado!

5-) o “corredor”: aqui infelizmente temos um dos tipos mais comuns! Está sempre competindo e pedalando rápido, inclusive em ciclovias e ciclofaixas de lazer, colocando a segurança de todos em risco! Sempre repetimos isto por aqui: ciclovias e ciclofaixas não são locais de treino! Sabemos que no Brasil somos carentes de espaços para ciclismo esportivo, mas isto não justifica a utilização de estrutura de lazer e de transporte para treinar…

E você? Se “viu” em algum destes tipos????

Fonte: Blog Eu Vou de Bike

Brasil Ride muda de região em sua sétima edição, mas segue na Bahia

Principal ultramaratona de MTB das Américas será realizada na Rota do Descobrimento, entre Porto Seguro e o município de Eunápolis, no sul da Bahia. Inscrições abertas a partir de hoje quarta-feira 30/03


A principal ultramaratona de mountain bike das Américas chega à sua sétima edição, entre 15 e 22 de outubro, com uma grande novidade para os amantes do esporte. Após ser realizada entre os anos de 2010 até 2015 na Chapada Diamantina, com base nas cidades de Mucugê e Rio de Contas, a competição seguirá no mesmo estado, porém mudando para a Rota do Descobrimento, no Sul da Bahia. A cidade de Porto Seguro abrigará uma das vilas da Brasil Ride, enquanto a segunda vila ficará em uma localidade próxima ao município de Eunápolis e será o segundo local de acampamento para os 500 participantes.

"Tivemos muito sucesso na Chapada Diamantina durante os seis primeiros anos de realização da Brasil Ride. Somos muito gratos a todos das cidades da região, como Mucugê, Rio de Contas e os demais municípios, que nos receberam com tanto carinho nessas temporadas", agradece o fundador da ultramaratona, Mario Roma. "Mas, atendendo os anseios de alguns de nossos patrocinadores e também dos bikers, optamos por mudar de local essa competição que transforma a vida de cada participante, independentemente da quantidade de vezes que ele tenha participado. Nós da organização da Brasil Ride estamos convictos de que a região de Porto Seguro irá nos receber muito bem em mais um grande desafio que teremos pela frente", completa Mario Roma.

Na área costeira de Porto Seguro, os ciclistas encontrarão muitos single tracks (trilhas únicas). Já no interior, plantações de cacau, parques e regiões de montanhas, próximo da divisa entre a Bahia e Minas Gerais, serão as localidades responsáveis por receber as etapas com as maiores distâncias. "Escolhemos esta região porque o objetivo da Brasil Ride é difundir o mountain bike e transformar as regiões em polos de esporte e turismo de duas rodas, seguindo com seu crescimento na busca de novos desafios e de novas paisagens, tanto para os atletas desfrutarem ao máximo cada momento vivido nos sete dias de prova, quanto para o mundo inteiro que poderá acompanhar os melhores momentos da competição diariamente", conta Mario Roma.

Principal evento da modalidade - Diretor geral da Sudesb (Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia), Elias Dourado destaca a importância da prova para a Bahia. "Consideramos auspicioso o crescimento do evento Brasil Ride em solo baiano, construindo um legado bastante amplo em termos da prática do mountain bike em diversos municípios do nosso Estado e, consequentemente, a realização de diversas provas do esporte ao longo do ano. A Brasil Ride em parceria com o Ministério do Esporte e demais parceiros tornou-se o principal evento internacional de uma modalidade que já faz parte do calendário baiano com impactos bastante positivos para o turismo e o desenvolvimento de negócios em toda a cadeia do Esporte e do Lazer", afirma Dourado.

"Desta forma, a Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia atuará mais uma vez no apoio institucional a este evento, juntamente com o Ministério do Esporte, para que cada vez mais esta atividade já caracterizada como genuinamente baiana, possa crescer e realizar a celebração da vida bem vivida, da paz, da saúde e bem estar, associados às belezas da Bahia e ao nosso desenvolvimento como objetivo maior do nosso Governo do Estado", acrescenta o diretor geral da Sudesb.

A prefeitura de Porto Seguro e seus dirigentes já demostram estar prontos para receber a competição de alto nível internacional. A prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, celebra a vinda de mais um evento esportivo de grande porte na cidade. "Ficamos muito felizes de ter a oportunidade de sediar este evento de grande porte no cenário nacional e internacional. Mais uma prova de que temos uma cidade preparada para abrigar grandes realizações, o que traz ainda mais benefícios para o município", festeja a prefeita.

Já o secretário de Cultura e Turismo, Humberto Nascimento, conhecido como "Beto Axé Moi", enfatiza a importância da Brasil Ride para o município. "Será uma grande oportunidade de mostrarmos a nossa capacidade de sediar eventos deste porte. Tenho a certeza de que a comunidade de Porto Seguro vai abraçar a Brasil Ride com todo o carinho e que será uma ótima opção de movimentarmos a cidade como um todo. Hotelaria, comércio, barracas de praia, festas, em um período que a cidade precisa desse tipo de incentivo", conclui Beto.

Inscrições para a Brasil Ride 2016 - As duplas que não se imaginam fora dessa festa das duas rodas já devem ficar atentas. Isso porque as inscrições para a sétima edição da principal ultramaratona de MTB das Américas serão abertas nesta quarta-feira (30). Todos os detalhes estarão disponíveis no site oficial da Brasil Ride: www.brasilride.com.br. Com nas edições anteriores, serão disponibilizadas 500 vagas para 250 duplas de diversos locais do País e do mundo.

Fonte: ZDL

terça-feira, 29 de março de 2016

Ciclista fica ferido após ser atropelado por motociclista em Santa Cruz do Capibaribe


Na noite de segunda-feira (28) mais um acidente de trânsito foi registrado em Santa Cruz do Capibaribe.

O local do acidente foi no trecho urbano da PE-160, mais precisamente em frente ao conhecido posto da Gapel.

De acordo com as informações de testemunhas, a vítima, identificada apenas como Paulo, foi atingida por um motociclista no momento em que passava de bicicleta pelo local.

No acidente, a vítima ficou com vários ferimentos, entre eles uma fratura no braço esquerdo.

O Samu foi acionado e prestou os primeiros socorros, levando a vítima para o Hospital Municipal.

Ainda de acordo com testemunhas, o motociclista, que não foi identificado, teria se evadido do local do acidente.

Fonte: Blog do Ney
Foto: Thonny Hill

segunda-feira, 28 de março de 2016

Ciro Sal na Pedalada da Paixão 2016

E para quem achou pouco as fotos que mostramos aqui na postagem anterior, trazemos agora as imagens registradas pelo nosso amigo Ciro Sal que sempre está presente nos eventos esportivos fazendo aquela cobertura fotográfica que só ele sabe fazer.