Subscribe:

Parceiros

.


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Do Sertão a Hollyhood... de Bike

“Forrest Gump do Brasil”, piauiense Renato Campinho partiu de São Raimundo Nonato, no Piauí, com destino a capital mundial do Cinema: "Vou virar filme", sonha

Foto: Adelmo Paixão/GloboEsporte.com

O pequeno Renato Reis cresceu em meio à sede, cactos e brincadeiras de bola de gude. O franzino piauiense criou uma paixão especial por bicicletas entremeio a arbustos retorcidos pela severa estiagem que a cidade de São Raimundo Nonato, a 536km de Teresina, se acostumou a conviver. A corrida paralela pela sobrevivência fez da famosa frase dita por sua mãe Amália Reis na infância um lema para o resto da vida: “Corre, Renato”. A paixão pelas magrelas o fez mudar o roteiro. A missão de Renato Campinho, como é conhecido por onde passa, é chegar a Hollyhood, na Califórnia, no oeste dos Estados Unidos, superar a marca dos 600 mil quilômetros sobre duas rodas, segundo as suas contas, e virar estrela do próprio filme.

- Fico com um pouco com saudade da minha família, mas é normal. Quero chegar aos Estados Unidos com a minha bicicleta e conscientizar as pessoas que ainda é possível viver sem carros. Vou passar por frio, calor, atravessar rio e até mares, mas vou chegar a Hollywood – garante o forasteiro, aos 43 anos.

​O apelido de “Forrest Gump brasileiro” nasceu após ele percorrer a pé 3.600km entre as cidades de Campinas, no interior de São Paulo, até São Raimundo Nonato, sua cidade natal no Piauí (relembre no vídeo ao lado). Andarilho assumido, Renato já levou sua magrela por Peru, Equador, Argentina, Espanha, México, Egito... A lista do ex-cortador de cana é vasta, mas Hollyhood se tornou a linha de chegada da vez.

Com a rapadura na bagagem, o piauiense tem nas contas mais de 300 mil quilômetros percorridos segundo suas contas. A distância seria suficiente para dar 23 voltas em torno da Terra.

- Corre, Renato.

Fonte: globoesporte.globo.com

Campeão da Volta da França anuncia que vai se aposentar em 2015


Campeão da Volta da França em 2011, o ciclista australiano Cadel Evans anunciou nesta quinta-feira que irá deixar as pistas profissionalmente em fevereiro do ano que vem. Ele já tem definido qual será seu evento de despedida: a Cadel Evans Great Ocean Road Race.

– Sinto que é o momento certo para terminar a minha jornada competitiva como ciclista profissional – disse o atleta. No momento, Evans está em Ponferrada (ESP) para o Campeonato Mundial e a Volta da Lombardia.

Após sua aposentadoria, ele pretende se tornar um embaixador de sua atual equipe, a BMC.

Fonte: www.bonde.com.br

Ciclo Vídeo: A queda de Kelly McGarry no 1º dia do Red Bull Rampage

O estado da bike de Kelly McGarry após a queda
Kelly McGarry, da Nova Zelândia, começou o Red Bull Rampage com uma queda durante treino nesta sexta-feira. O biker escapou ileso, assim como o quadro da bicicleta; rodas ficaram destruídas.

Ciclo Vídeo: Queda no pelotão da Elite do feminino no Mundial em Ponferrada

Triatleta de Petrolina foca treinamento e disputas para o Iron Man no Havaí

Treino em distâncias quilométricas, abdicação e foco. Essa é a receita para o triatleta Abelardo Conceição conquistar seu objetivo: ser o “Homem de Ferro” do Sertão

Foto: Magda Lomeu
Há 10 anos praticando triathlon, Abelardo, que também é professor de Educação Física, tem o esporte como meio de vida, literalmente. Aliando a função como professor de natação com os treinos, o atleta chega a fazer até 10 horas de preparação por dia e acaba abdicando do convívio social até nos finais de semana.

atleta já competiu durante sete anos no pentatlo militar (tiro, natação, corrida de obstáculo, corrida de campo e lançamento de granada) e na época recebeu o convite de um amigo para participar de uma prova de triathlon em Salvador, gostou e nunca mais parou. Abelardo é campeão baiano e vice brasileiro e com 40 anos, busca o maior dos desafios dos triatletas, o Iron Man. A primeira etapa a ser vencida é em novembro em Fortaleza onde, conseguindo uma boa classificação na seletiva, ultrapassando os 180km de bicicleta, 42 km de corrida e os 3.800 m de natação em menos de 10 horas, se credencia para a prova no Havaí em outubro de 2015.

- Essa é a prova que eu tenho que ir bem para conseguir vaga para o Havaí. Em Fortaleza terei as condições similares que encontrarei em outubro do ano que vem – planeja Abelardo.

A Praia de Iracema é o local da disputa em novembro. As condições podem até ser parecidas com a do Havaí, mas são totalmente diferentes das que o atleta treina no Sertão que chega, por exemplo, a pedalar 200km de baixo do sol forte e umidade baixa.

Mas antes do Havaí, o triatleta tem o Mundial de Triathlon na Suécia em março de 2015. A ida para a disputa foi conquistada de forma despretensiosa, já que a prova que disputou em João Pessoa em agosto era apenas para testar se o seu treinamento estava dando certo. E o resultado foi a quinta colocação na sua categoria e a classificação para a prova no país nórdico.

- Fiz a prova da seleção para o Mundial na Suécia como treinamento para o Iron Man, esse foi o meu foco, o Havaí, não tinha pretensão de classificação. Era para ver se o treino estava funcionando, e funcionou – comemora o triatleta.

A ida para a Suécia está certa, para o Havaí, próxima de conquistar, mas conseguir chegar até as disputas é o que preocupa Abelardo que esbarra, como muitos atletas da região, na falta de apoio ao esporte.

- Eu treino muito,nunca pensei que fosse treinar tanto. Por semana chego a fazer de 80 a 100 km de corrida, 500 km de pedal, só na natação que eu alivio um pouco e faço uns 3 km, além da  ioga para manter a concentração para não chegar à desistência no meio da prova. Não é fácil não. Vou buscar mais parcerias, o que é mais complicado. Depois que chegar o resultado da classificatória da prova de Fortaleza a gente pensa como faz para chegar no Havaí. Eu quero e vou para o Havaí! - otimista, finaliza Abelardo

Fonte:  globoesporte.globo.com

Brasil Cycle Fair: Scott apresenta novidades para o público brasileiro

A partir do último domingo (28/9) a cidade de São Paulo recebeu a maior feira de bicicletas da América Latina, a Brasil Cycle Fair. Inovação, tecnologia e tendências do mercado ciclístico serão o centro das atenções – e o estande da Scott, uma das principais marcas do mundo quando o assunto são as magrelas, apresentará em primeira mão ao público brasileiro as maiores novidades da linha 2015.

Exibidas no mês passado na Eurobike, feira realizada na Alemanha, os novos produtos da Scott desembarcam no Brasil com a inovação e o conceito de vanguarda que marcam a história da empresa suíça. O estande na Brasil Cycle Fair é baseado no mesmo conceito apresentado no evento europeu: a campanha No Shortcuts, “sem atalhos” em tradução livre.

“A Scott é uma marca que acredita em criar experiências reais no consumidor. Por isso, queremos de alguma forma transmitir essa ideia no estande, apresentando nossos produtos com este espírito de que as ações valem mais do que as palavras”, explica Jannis Marna, coordenadora de marketing da IGP Sports, distribuidora oficial da Scott no Brasil.

As bicicletas e acessórios que compõem a linha 2015 comprovam o DNA inovador da marca suíça. Veja abaixo alguns destaques que serão apresentados ao público brasileiro na Brasil Cycle Fair:

- Scott Big Ed (Fat Bike)


Preparada pra tudo, a primeira Big Ed pesa cerca de 15 kg, utiliza quadro em liga de alumínio e vem acompanhada do novo amortecedor RockShox Bluto com trava remota no guidão. Com ângulo da direção de 69° e seu chainstay com 450mm de comprimento, a bike possui maior estabilidade na hora do pedal. Para fechar, uma curiosidade: o nome é uma homenagem a Ed Scott, fundador da marca. Com a Scott Big Ed você irá passar por todo e qualquer obstáculo durante a trilha e se destacar em qualquer tipo de terreno, seja na areia, na neve, na terra ou na rua.

Fonte: Seppia Geração de Conteúdo

Começa a Brasil Cyle Fair


O primeiro dia da feira Brasil Cycle Fair foi agitado. Aberto ao público, recebeu um grande número de visitantes, tanto lojistas como entusiastas da bicicleta.


Um das novidades desta edição foi a implantação de um bicicletário da Ciclomídia, patrocinado pelo movimento Conviva (Bradesco Seguros). Durante os quatro dias de feira, expositores e visitantes podem deixar gratuitamente suas bicicletas neste espaço, com segurança.


As palestras do primeiro dia também foram bastante interessantes. Destaque para o painel “Do Oiapoque ao Chuí: a realidade da bicicleta no Brasil”, com a participação do secretário de transporte de São Paulo, Jilmar Tatto, que está à frente do projeto de implantação de ciclovias na capital paulista.


Foto: Roberto Furtado / Brasil Cycle Fair 2014

domingo, 28 de setembro de 2014

O Sonho de Wadjda

Após assistir este filme resolvi divulgar aqui para que os amantes da bike também tenham a oportunidade e ver um filme forte e delicado ao mesmo tempo. 

Um filme que mostra o espírito determinado e decidido de uma carismática criança que sabe muito bem o que quer

Destaque para a interpretação da jovem Waad Mohammed que desempenhou um belo papel.

O Sonho de Wadjda, o primeiro longa-metragem de ficção filmado totalmente na Arábia Saudita, conta a história de uma menina de 12 anos que tem o sonho de comprar uma bicicleta para disputar uma corrida com seu amigo Abdallah (Abdullrahman Al Gohani).

O longa, dirigido por Haifaa Al-Mansour, a primeira cineasta mulher do país, reflete a liberdade feminina (ou, mais precisamente, a falta dela) por meio da personagem Wadjda (Waad Mohammed), que não pode ter uma bicicleta, produto vendido apenas para os meninos.

 O filme levou três prêmios no Festival Internacional de Cinema de Veneza em 2012, além de ser premiado também em festivais em Roterdã e Dubai.

Wadjda, é uma menina inteligente e cheia de vida que está constantemente a testar os limites daquilo que pode fazer sem ser castigada.

O maior sonho da sua vida é ter uma bicicleta.

Porém, para a sociedade onde vive, nos subúrbios de Riad, Arábia Saudita, ter uma bicicleta é coisa de rapazes, não de raparigas.

Decidida a não ceder às imposições de uma cultura demasiado conservadora – e à sua mãe, que teme pela sua virtude –, ela vai tentar arranjar forma de obter o dinheiro necessário para a comprar e, dessa forma, poder fazer corridas com Abdullah, o seu melhor amigo.

O plano: vencer uma competição escolar de récita do Corão.


Assim, à medida que decora o livro sagrado, começa a convencer todos à sua volta da sinceridade da sua devoção e virtuosidade.

Mas, apesar de todas as dificuldades que se lhe atravessam constantemente no caminho, Wadjda é incapaz de deixar de lutar por aquilo em que acredita…


 "O Sonho de Wadjda" foi aplaudido pela crítica e arrecadou vários prémios internacionais, entre eles o CinemAvvenire e o C.I.C.A.E. & Prémio Interfilm no Festival de Veneza.


Recebeu ainda uma nomeação para o BAFTA de Melhor Filme Estrangeiro. PÚBLICO

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Brasil Cycle Fair 2014 - Feira promove encontro do mercado nacional de bicicleta


A Brasil Cycle Fair, principal feira de negócios para o mercado brasileiro de bicicletas, apresentará as principais novidades e lançamentos do setor, além de trazer oportunidades de negócios. A terceira edição da feira, que acontecerá de domingo (28) a quarta-feira (1¬) no Expo Center Norte em São Paulo, chega com mais uma inovação em 2014: a presença de ONGs, Associações e grupos Pró Mobilidade Urbana.

A União dos Ciclistas do Brasil (UCB) participa da Feira com representantes de diversos estados do país. Estão confirmadas as presenças do movimento coletivo Pedala Manaus, as associações Ciclovida de Fortaleza, CicloIguaçu de Curitiba, BH em Ciclo de Belo Horizonte, Transporte Ativo do Rio de Janeiro, ViaCiclo de Florianópolis, Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú (ACBC), a associação dos Ciclistas Urbanos Capixabas (CUC) de Vitória e o movimento Pedala SBO de Santa Bárbara d’Oeste.Além disso, estarão presentes a associação Bike Anjo, uma rede colaborativa para inclusão de novos ciclistas em nossas cidades, a rede Bicicleta para Todos, o Instituto CicloBR e a Ciclocidade - Associação de Ciclistas Urbanos de São Paulo.

A Feira servirá de palco para o importante debate entre duas partes do cenário nacional de bicicletas - a indústria e os movimentos sociais que promovem a mobilidade urbana. Daniel Guth, líder da rede Bicicleta para Todos, membro da UCB e Diretor de Participação da CIclocidade, e João Paulo Amaral, criador do Bike Anjo e membro da UCB, atuarão como organizadores e mediadores do Seminário "Do Oiapoque ao Chuí: a realidade da bicicleta no Brasil", que inaugura o ciclo de palestras da Brasil Cycle Fair, no dia 28 de setembro às 11 horas.

A discussão é focada no importante reflexo que a mobilidade urbana pode trazer ao mercado de bicicletas, além dos benefícios à nossa sociedade. O objetivo do seminário é gerar conteúdo, informações acerca desse cenário, avanços, projetos e o que ainda precisa ser feito, bem como traçar um panorama acerca da realidade da bicicleta nas cidades representadas. As redes sociais serão um canal importante de divulgação de participação dos estados e entidades que não estarão presentes in loco, contando com transmissão online via streaming. E o seminário será registrado para futura publicação impressa.

A Brasil Cycle Fair abre suas portas para o público durante o primeiro dia do evento, em 28 de setembro, possibilitando ao consumidor que visita a Feira participar, analisar e discutir sobre o panorama da bicicleta nas ruas e gerar conteúdo acerca da presença das bicicletas nas variadas regiões do país.

Fonte: Pedal.com.br

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Bicicleta vence Desafio Intermodal 2014

A bicicleta venceu a nona edição do Desafio Intermodal, que aconteceu na quinta-feira (19/09), em São Paulo. O ciclista cruzou a cidade em apenas 20 minutos.

Foto: Murilo Azevedo
O trajeto de aproximadamente 10km teve início na Praça General Genil Falcão, no bairro do Brooklin, e foi completo na Prefeitura de São Paulo, no Viaduto do Chá, na região central de SP. A largada foi às 18h – o horário de “rush“, que concentra o maior trânsito nas vias.

Três minutos após o ciclista Ricardo Bruns, o motociclista Victor Campos chegou ao destino, cumprindo a rota em 23 minutos, ficando em segundo lugar no Desafio Intermodal. Em 2013, a motocicleta havia conquistado o primeiro lugar e, a bicicleta, a segunda posição.

Em seguida, nessa edição, quem chegou foi o ciclista Thiago Benicchio, que percorreu o trajeto com sua bicicleta dobrável, pedalando em parte do trecho, e depois entrando no metrô – seu tempo total foi de 46 minutos.

De ônibus, Paulo Teixeira chegou em 54 minutos ao destino final. Sete minutos depois chegou o participante de carro.

Nesse Desafio Intermodal, o Secretário de Transportes, Jilmar Tatto, trafegou de bicicleta por vias tranquilas e foi o nono colocado. A última participante a chegar, na posição de número 11, foi a pedestre Luciana Nascimento, que caminhou em 1h45 o trajeto estabelecido.

1º Bike por vias rápidas – Ricardo Bruns – 20min09seg
2º Moto – Victor Campos – 23min07seg
3º Bike dobrável + Metrô – Thiago Benicchio – 46min15seg
4º Ônibus – Paulo – 53min58
5º Carro – Roberto Sekya – 59min45seg
6º Trem + Metrô – Maria Salete – 01h02min19seg
7º Cadeirante + Transporte Público – Kal Brynner -01h03min24seg
8º Pedestre correndo – Tatiana Lowenthal – 01h04min55seg
9º Ciclista vias calmas – Jilmar Tatto – 01h27min03seg
10º Skate – Eduardo Arcas – 01h32min45seg
11º Pedestre caminhando – Luciana Nascimento – 01h45min08seg

Fonte: Instituto CicloBR

Quebrando tabus - Mulher palestina pedala por Gaza

Acredite ou não, as mulheres são proibidas de pedalar em Gaza após atingirem a puberdade. No final do mês de agosto deste ano, contudo, uma jornalista palestina de 28 anos de idade decidiu quebrar o tabu.

Asmaa e seu amigo Giuseppe, da Itália.
Asmaa Alghoul decidiu se unir a três amigos – um italiano e uma norte-americana – em um passeio de bicicleta pela faixa de Gaza.

A jovem palestina não pedalava desde os 14 anos de idade. Portanto, os 30 km percorridos pelo quarteto significaram mais do que um dia divertido de verão.


Embora o percurso tenha sido, em sua maioria, pacífico, houve um momento tenso, quando um homem bateu nas costas de um dos amigos de Asmaa e cuspiu em seu rosto.

“Você não vê mulheres pedalando em países muçulmanos. Não que seja proibido por lei, mas não é socialmente aceito”, contou Asmaa ao jornal France 24.


As experiências positivas, contudo, compensaram o percalço. Quando o grupo precisou de ajuda, famílias conservadoras ofereceram auxílio.

É a bicicleta mudando o mundo – um pedal por vez.

Fonte: Movimento Conviva

Rampage 2014: Makken Haugen voa no GoPro Step-down

Alguém precisa ser o primeiro a testar as rampas, e o norueguês Makken foi longe no salto da GoPro.



As bikes começam a invadir o Red Bull Rampage 2014. Hoje foi o dia da estreia da rampa GoPro Step-down, que numa tradução livre significa um salto para baixo, em que o piloto norueguês Makken Haugen foi fundo..

"50 pés de distância, equivalente a 15,240 metros, e 25 pés de altura (aprox. 7,5m), Mad "Makken Haugen literalmentou "botou" para baixo..."

Com 50 pés de distância, equivalente a 15,240 metros, e 25 pés de altura (aprox. 7,5m), Mad "Makken Haugen literalmentou "botou" para baixo nas montanhas de Virgin (Utah, EUA), em que nesta edição, a prova mais insana do mundo de freeride ganhou uma nova face da montanha, com trilhas inéditas.

"Não é a coisa mais inteligente de se fazer de começar com o maior obstáculo da linha de descida. Eu só queria encarar isso logo." 

E como no Red Bull Rampage o desafio é extremo e tudo é superlativo. Os obstáculos são gigantes, mas a recompensa do triunfo é profunda.

Depois de algumas descidas para calcular a velocidade e tomar coragem, o norueguês foi frio voar com estilo e superar o vão com habilidade, mas indo um pouco além na rampa de recepção, detonando sua roda traseira.

"Na verdade eu fiquei um pouco assustado porque acionei a pedalada do pânico. Obviamente fui muito fundo no salto. "

Lembra Makken, que depois de estourar a roda da sua Trek, acredita que agora vai ficar mais fácil de superar a pista.

Red Bull Rampage 2014 continua com fortes emoções até as finais no domingo (26) com transmissão ao vivo a partir das 16 horas no horário brasileiro.


Red Bull Rampage 2014: Assista AO VIVO


RedBull.com

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Uma coisa é uma coisa... e outra coisa...

É impressionante ver até onde as pessoas chegam para seguir uma moda, ou uma tendência de mercado. Chegando ao ponto de colocarem em risco a sua segurança e a das outras pessoas disseminando esse tipo de “conhecimento” bizarro.


Olha só o absurdo que essa pessoa fez com sua bicicleta aro 26, onde não cabia uma roda aro 27,5, e o cidadão simplesmente cortou um a parte do garfo traseiro para caber a roda. E simplesmente inexplicável. Isso tudo para falar que anda de 27,5. Eu sinceramente acho isso um ABSURDO!


Existem riscos enorme em fazer uma alteração desse tipo em uma bicicleta. Além de comprometer gravemente a estrutura da bike, você muda toda a geometria dela, deixando totalmente imprevisível e instável…


Enfim. NÃO FAÇAM ISSO!

Ciclo Vídeo: As TOP 5 Mountain Bikes para 2015

O Bike Radar fez esse vídeo como uma eleição das 5 melhores MTBs (que eles consideram) as melhores para o ano de 2015.

Vejam aqui!

 

domingo, 21 de setembro de 2014

Pedal Ciclo Mania: Caruaru - Santa cruz

Já estamos baixando as fotos para postar aqui o mais rápido possível... em um minuto... novas imagens do pedal de hoje.

ops.. vamos aumentar este tempo de um minuto para umas horas.. ou menos, dependendo da conexão.

Aguardem!!




Está muito lenta a net aqui.. tenham paciência..



































































































































Logo mais, mais fotos!