Subscribe:

Parceiros

.


quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Após mais de 9000km, prova de ciclismo mais longa do mundo chega ao fim na Rússia

Belga e dupla de russos conquistaram o título do Red Bull Trans-Siberian Extreme depois de pedalarem por 23 dias


A primeira edição da corrida de ciclismo por etapa mais longa do mundo, o Red Bull Trans-Siberian Extreme, chegou ao fim na Rússia. Dez atletas de seis países diferentes superaram seus limites ao pedalar 9195 km por 23 dias para alcançar a linha de chegada da competição. No final, os russos Mikhail Ignatyev e Ivan Kovalev venceram a corrida na categoria duplas, enquanto o belga Kristof Allegaert foi o mais rápido entre os individuais. Devido à grande dificuldade do circuito, apenas dez ciclistas aceitaram o desafio de competir -sendo quatro na categoria individual e três duplas.

A largada foi dada no centro de Moscou, no último dia 15 de julho. A partir desse dia, calor e frio extremos, ventanias, tempestades, trovões, insetos enormes e sete fusos diferentes fizeram parte da rotina dos corajosos atletas que encararam essa missão. Isso foi apenas metade do que os atletas tiveram que enfrentar durante 23 dias na estrada, até cruzarem a linha de chegada, em Vladivostok.

O Red Bull Trans-Siberian Extreme foi a corrida mais difícil que eu já participei na vida", afirmou Paola Gianotti, a única atleta do sexo feminino na competição. Famosa por ser a detentora do  recorde mundial ao dar a volta ao mundo de bicicleta, ela comentou quais os maiores problemas que enfrentou. "Você tem que manter o ritmo, superar as dificuldades e conseguir fazer tudo isso sem dormir. Isso é um desafio realmente extremo”, completa.

Para o ganhador da prova de duplas, Mikhail Ignatyev, o fato de serem locais não tornou a prova mais fácil pra eles. "Foi um formato incomum para mim. Diferentes etapas, diferentes condições físicas dos concorrentes e estradas péssimas. Isso tudo fez da corrida um verdadeiro desafio. Eu amo minha bicicleta e ela é uma parte de mim, mas houve momentos em que eu gritava só de pensar em pedalar mais", comentou o russo.

Outro atleta que surpreendeu foi o belga Kristof Allegaert, que aos 41 anos de idade foi o vencedor individual. “Para ser sincero, estou surpreso. Eu realmente me preparei para a corrida, mas não esperava ganhar. Foi muito emocionante e desafiador. Tenho certeza de que haverá centenas de atletas que vão querer fazer parte do Red Bull Trans-Siberian Extreme em sua próxima edição”, afirma Allegaert.

A Rússia é o maior país do mundo, cobrindo mais de um oitavo da área de terra habitada da Terra. Durante a corrida, os atletas passaram por sete fusos horários, 4 zonas climáticas e cruzaram a fronteira da Europa à Ásia. O Red Bull Trans-Siberian Extreme é uma ultra competição de ciclismo por etapas, que partiu de Moscou (Rússia) e seguiu 9.195 km pela lendária linha ferroviária Transiberiana. A prova percorreu 15 etapas, com distâncias variáveis de 300 a 1400km por trecho e se tornou a corrida de ciclismo por etapa mais longa do mundo


Resultados

Individuais
1) Kristof Allegaert 318:57:30
2) Eduard Fuchs 331:52:13
3) Steve Harvey 337:35:49
4) Denis Madjara 399:11:43

Duplas
1) Mikhail Ignatyev / Ivan Kovalev 282:16:23
2) Thomas John / Johannes Rosenberger 283:41:51
3) Paola Gianotti / Paolo Aste 286:6:46

Para mais informações: www.redbulltranssiberianextreme.com

Fonte: Red Bull Communications

0 comentários:

Postar um comentário