Subscribe:

Parceiros

.


terça-feira, 2 de junho de 2015

Ciclismo ajuda a brecar avanço do colesterol

Exercícios aeróbicos, como ciclismo, com frequência adia em até 15 anos o aumento de gordura ruim no sangue


Que pedalar faz bem para a saúde, a maioria das pessoas já sabe. O que ainda não se tem a medida exata é o quão benéfico pode ser para o corpo utilizar a bicicleta com frequência. Assim, cada vez mais estudos surgem com o objetivo de mesurar as benesses do ciclismo. Um dos mais recentes, publicado no Jornal da Associação Americana de Cardiologia, verificou que realizar exercícios aeróbios (como correr e pedalar) com frequência pode adiar em até 15 anos o aumento natural dos níveis de colesterol que ocorre por conta do envelhecimento.

Tendo como base dados de 11,5 mil norte-americanos saudáveis coletados ao longo de 35 anos, a pesquisa analisou índices como colesterol total, colesterol ruim (LDL, que entope as artérias), colesterol bom (HDL, que impede o depósito de gordura nas artérias) e triglicérides. As informações foram divididas por idade e por capacidade respiratória (baixa, média e alta).


Os participantes que mantinham exercícios aeróbios (pedalar e correr) com frequência registraram altos níveis de colesterol e baixos níveis de colesterol ruim até os 45 anos. Por outro lado, aqueles que não praticavam exercícios aeróbios em sua rotina registraram colesterol ruim a partir dos 30 anos e níveis anormais de colesterol bom já aos 20 anos.

A meia idade é considerada uma fase crítica no que diz respeito ao nível de colesterol. Isso porque é nessa época que são registrados os índices mais altos de colesterol no sangue. No organismo, o colesterol tem funções essenciais, como produção de hormônio e vitamina D. O excesso, no entanto, é prejudicial, porque aumenta o risco de doenças cardiovasculares.

Fonte: prologo, por felipe queiroz

0 comentários:

Postar um comentário