Subscribe:

Parceiros

.


sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Qual o salário de um campeão do ciclismo? E do seu gregário?

Froome e Sagan no Tour de France 2015 Foto: ASO
No pelotão Pro um ciclista disputa pelo menos 80 dias de corridas e fica mais de 200 dias por ano fora de casa. Tudo isso tem seu preço e, entre os tops dos tops, o valor fica em torno dos 4 milhões de euros por temporada (cerca de R$ 17 milhões).

Uma agência britânica de atletas revelou à imprensa alguns dos valores de contratos e prêmios do pelotão Pro. No topo dos mais bem pagos do World Tour está o novo campeão mundial, Peter Sagan (Tinkoff), cujo contrato seria o de maior valor. Mas os principais campeões do momento, como Chris Froome (Sky), Alberto Contador (Tinkoff) e Vincenzo Nibali (Astana), com salários um pouco abaixo dos 4 milhões de euros por ano, estão bem próximos.

Vale lembrar que os salários dos ciclistas representam de 75% a 80% do orçamento de grandes equipes, como BMC Racing, Etixx-QuickStep, Astana, Katusha, Movistar, Sky e Tinkoff. Conquistar um salário top depende de resultados, negociação e estar na equipe certa na hora exata. Chris Froome, bicampeão do Tour de France, por exemplo, começou na Sky com um salário de 80 mil libras (cerca de R$ 450 mil) por ano. Na época que embalou Sir Bradley Wiggins, no Tour de 2012, já recebia 700 mil libras (R$ 4 milhões).

No pelotão, porém, uma vitória ou um belo salto no ranking UCI, ou os dois, de preferência, ajudam aqueles em novas negociações. Quando o irlandês Daniel Martin venceu a Liege-Bastogne-Liege em 2013, seu salário aumentou em cerca de R$ 5 milhões.

Segundo o escritório que agencia atletas na Grã-Bretanha revelou para a imprensa britânica, os chamados “domestiques”, os gregários responsáveis por apoiar o líder da equipe, recebem salários entre 140 mil a 420 mil libras por ano (de R$ 826 mil a R$ 2,4 milhões). E que, na terra da rainha, um novato receberá no mínimo 25 mil libras (R$ 147 mil) em seu primeiro contrato anual.

Apesar de os valores serem astronômicos se comparados com o Brasil, quando um bom salário de um ciclista não passa de R$ 10 mil por mês, segundo apurou a reportagem do Bikemagazine, o que os ciclistas Pro recebem está bem distante do que atletas de outros esportes conseguem negociar. Basta conferir a lista dos atletas mais bem pagos do mundo publicada pela revista Forbes (veja aqui).

Fote: BikeMagazine

0 comentários:

Postar um comentário