Subscribe:

Parceiros

.


sexta-feira, 25 de março de 2016

Ciclo Mania na Pedalada da Paixão 2016

Como é de costume, mais uma vez participamos da Pedalada da Paixão.

Este ano, novamente, muitos amigos marcaram presença em Fazenda Nova quando participaram de mais uma Pedalada da Paixão, que teve a organização das lojas Hill bike, Iram Bike e Amil Bike. Cada uma dessas lojas  promovendo sua pedalada, realizando uma grande confraternização entre os tantos ciclistas de Santa Cruz e ragião que percorreram os mais de 50 km até Fazenda Nova.

Além da galera que participou destes passeios organizados, onde foram oferecidos toda uma estrutura de apoio, tivemos também vários amigos que se fizeram presentes, independente de estarem ou não com o seu kit pedal.

Com saída marcada para ás 06:00hs, muitos se anteciparam, e a partir das cinco da manhã já havia gente pegando a estrada.

No horário marcado, saí de casa com destino ao ponto de partida.

 

Lá aproveitamos o melhor das frutas para absorver as energias necessárias, encontrar os amigos e fazer aquela confraternização como é de costume.

 

 





Em seguida pegamos a estrada rumo a Nova Jerusalém.

Mas um imprevisto fez com que atrasássemos cerca de 20 minutos quando o velocímetro do nosso amigo Rogério caiu logo na saída. (Se fosse só o velocímetro tava bom, mas não digam a ninguém... ele na ânsia de não perder o velocímetro de vista, perdeu o controle e foi ao chão, mas como ninguém viu..) Ah, a queda fez ele perder de vista o velocímetro.

Após desbravar a mata em busca do objeto perdido, e encontra-lo, vamos em frente.


Achamos!! "Vamu simbora"
Quando já íamos embora, Suel voltava com problemas na bike.
Fui com ele ao ponto de partida para um rápido reparo e fomos juntos até o Lampião. A essa altura, o restante da turma já estava chegando lá.

Foi um dia de sol quente para testar a resistência de cada um dos participantes, mas isso não foi suficiente e muita gente participou, fazendo com que centenas de ciclistas percorressem os 55km de Santa Cruz a Fazenda Nova.

Vamos seguindo até o Lampião passando por ciclistas, andantes e "empurrantes".











Também se fizeram presente, amigos do grupo Pedala Surubim, que vieram de Surubim até Fazenda Nova Pedalando.





Outros vieram de Surubim até o Lampião de Toyota e de lá
seguiram pedalando até Fazenda Nova
  Seguimos nossa viagem.





Dr. Silvano e amigos sempre presente eu sua Caminhada da paixão

Não poderia faltar a ilustre presença do nosso amigo Ciro Sal e sua máquina que sempre está registrando os eventos da região.






Chegamos ao Lampião.

Aqui é a meta da maioria dos iniciantes que vão pela primeira vez a Pedalada da Paixão.

Uma conquista alcançada que com certeza trará forças para seguir até o destino final.


Chegando no Lampião, encontramos de cara os manos Diógenes e Denis, parceiros das antigas e de tantas pedaladas, que não poderiam faltar ao evento. Com eles esteva Alberto, incentivador e amante do ciclismo que veio de Camalaú - PB para participar deste pedal.







Seguindo em frente porque o trecho mais pesado está por vir...




Estamos no ponto crítico do percurso, Serra do Pai André, onde muitos pensam em desistir, porém a ideia de que após uma subida sempre tem um descida pra aliviar, deixa a galera entusiasmada, mesmo que sofrida.





vimos que mesmo no sofrimento de uma subida íngreme,
a turma acha motivos para sorrir
Como disse antes, hora do descanso. Descida pra que te quero...


Paca que o diga... desceu só na poiva. A 60 por hora
Está chegando, logo estaremos lá!

 

 

 

 

 

Ufa... Chegamos!!

Vai uma fruta, água mineral? Sombra também é muito bem vinda, mas nada se compara a sensação de dever cumprido e objetivo alcançado.

Enfim, Fazenda Nova, aqui estamos nós mais uma vez.
Para muitos, a primeira de muitas que ainda virão, porém, a mais especial de todas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Elite, pilombeta, homens ou mulheres, jovens ou adultos, nesta hora não há diferença, porque agora somos um! Amigos, irmãos, parceiros e companheiros, enfim... ciclistas! Seja que categoria for, speed, mtb... até zummi pode ser. O bom é está aqui. Como chegamos não importa, as limitações, as câimbras, as dores e o sofrimento, nada disso é levado em conta. Conta mesmo é a felicidade de fazer acontecer, de viver um dia diferente entre os velhos amigos e ter a grande possibilidade de fazermos novas e boas amizades. Isso sim vale a pena.
Isso é pedalar!

Bem, chegamos até aqui, mas temos de voltar pra casa.
A volta, apesar de ser mais sofrida e cansativa devido o horário, é onde nos reservam algumas surpresas. Sejam elas boas ou não, temos de está preparados. Então vamos lá, de volta pra casa curtindo o calor típico de nossa região.

 

Cinco mosqueteiros enfadados doidos por uma chuva...
Isso é cagado e cuspido, paisagem do interior!
Encontramos nosso amigo Chieta que esperava seus parceiros retardatários.
detalhe: Na sombra de umbuzeiro
E de repente, olha o que encontramos pelo caminho.
Sombra e água fresca, tudo que precisávamos.

 

 

Vai um banho de cuia??

 

 

 

 

Concentrar no Ioga atraindo bons fluidos para que  nossa viagem siga em paz
Depois de um banho mais que preciso, e um relaxamento físico, a fome bateu e o destino agora será outro, Bar da Pedra para saborear aquele Peixe especial.

Eita! o ioga deu pra trás... logo na saída a roda de Nilton furou do nada.

 

Enquanto remendam, descansamos mais um pouco..
Parada inesperada.... também.. um pé de umbu maduro... com a fome que estamos, quem resiste??

Caçada ao Umbu maduro
 

 

Ôr! tudo verde.. tirar um retrato pra não perder de tudo...

Bar da Pedra, aqui estamos... 

 

Deu sono... cansaço chegou.. 

 

A fome tava tanta que nem deu tempo registrar a fartura...

 

Destino final, Santa Cruz, 13:00h e a temperatura perto dos 40° , com o bucho cheio... falta coragem para encarar us 12km restantes... mas se temos de ir, vamos nessa!

A vontade de chegar é tanta que ninguém liga mais pra nada e o desmantelo toma conta..

 

Ufa.. São Domingos, chegamos!

 

Graças a Deus, estamos em casa sem maiores problemas, apenas cansados, mas isso não é nada, logo estaremos bem e pronto pra outra, e o que vivemos no dia de hoje, ficará marcado por muito tempo.

Valeu amigos!

Finalizamos aqui parabenizando a todos os envolvidos neste evento. Organizadores e participantes, porque tudo depende de todos.

0 comentários:

Postar um comentário