Subscribe:

Parceiros

.


quinta-feira, 3 de março de 2016

Experts em engenharia ajudam a North Bucks Machining a criar bike de downhill com usinagem computadorizada


Apesar do CNC – Controle Numérico Computadorizado utilizado em tornos e usinagem – não ser o método de escolha dos grandes fabricantes de bicicleta, seria muito legal ver mais esforços em criar quadros fabricados com ajuda do CNC, mesmo que fosse simplesmente por eles serem impressionantes! Essa bike cativante foi construída por Stewart Palmer, um engenheiro com experiência em usinagem de peças de carros de Fórmula 1 e peças de alta performance.

Depois que o trabalho de seu pai se tornou redundante, os pais de Stewart fundaram a North Bucks Machining em 2011 e colocaram seus filhos como funcionários. Stewart se divertia pedalando em seu tempo livre, e com o sonho de criar seu próprio projeto ele gastou 18 meses desenhando e construindo seu primeiro quadro de bike...

Apesar da North Bucks Machining ter começado com máquinas de 3 eixos, Stewart queria utilizar sua experiência anterior e dar um empurrãozinho para a North Bucks Machining, usando produção mais sofisticada, com 5 eixos. A companhia hoje usa um centro de usinagem Quasar de 5 eixos e software Open Mind´s HyperMILL, um upgrade necessário para tornar o projeto da bike possível.

Trabalhando a partir dos esboços de Stewart sobre o quadro, uma companhia chamada Laser Scanning criou um modelo 3D, então virtualmente simulou todas as cargas e stress no design antes que o trabalho de usinagem começasse. O objetivo de Stewart era melhorar a integridade da força e da estrutura dos quadros tradicionais de mountain bike. Desde que os quadros com tubos ocos tem pontos fracos inerentes a cada solda, Stewart cortou o quadro em alumínio sólido e removeu o que era desnecessário para manter o peso mais baixo o possível.


O quadro é composto de três partes – o quadro principal, o canote do selim e o braço da roda traseira, e é incrível a quantidade de alumínio que sobra no piso da fábrica – o quadro principal foi usinado a partir de um bloco de 100kg de alumínio, e cortado até virar um triângulo de 4,5kg. O canote do selim foi de um bloco de 15kg até uma peça de 250g, e o braço da roda traseira foi de uma peça de 50kg até um braço de 2kg.

Foram necessárias 40 horas para usinar o quadro, 18 horas para o braço traseiro e 15 horas para o canote de selim. Esse é um método de produção caro e lento, mas a companhia não busca fabricar a bike em massa, eles apenas querem provar os conceitos de Stewart. O projeto da bike também ajuda a NBM a refinar seus processos em busca de melhores acabamentos na superfície do metal. Com a capacidade da HyperMILL de fazer o acabamento, as peças da bike saíram da usinagem prontas para montar e enviar, sem precisar de acabamento a mão.

Stewart pretende reduzir o tempo de usinagem por usar o software HyperMILL MAXX no desbaste. Com esse software e uma máquina mais rápida, o tempo de produção pode ser reduzido em 80% no futuro. Ele também planeja reduzir o peso até 5kg. Devido a experiência dele na F1, redução de peso estratégica não é nada novo para ele. Assim que o design receber essas revisões, a NBM espera, eventualmente, comercializar os quadros da nova geração por cerca de U$ 9.820 (dólares, no exterior) e a construção completa por cerca de U$ 14.030.

Stewart disse ter pilotado a bike, mas não teve chance de levar ela aos limites, então infelizmente não tem muita informação sobre como ela se comporta em uma trilha. Pilotos interessados na bike usinada podem contatar a NBM para conseguir mais informação sobre o projeto. A bike estará em exposição na exibição de fabricantes MACH 2016, que vai de 11 a 15 de Abril.

Fonte: BikeRumor.com - Por Steve Fisher

0 comentários:

Postar um comentário