Subscribe:

Parceiros

.


quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Lance Armstrong confessa envolvimento com doping

Um duro golpe no ciclismo americano


Lance Armstrong e Oprah Winfrey na entrevista gravada em Austin, cidade natal do ciclista
Lance Armstrong finalmente admitiu que usou substâncias proibidas para melhorar sua performance. A revelação, como era esperada, foi feita durante entrevista à apresentadora Oprah Winfrey, a mais famosa da TV norte-americana, conhecida por arrancar confissões emocionadas de seus convidados. O programa foi gravado na noite desta segunda-feira (14 de janeiro) em um hotel na cidade-natal do ciclista, Austin, no Texas. A entrevista vai ao ar nesta quinta-feira (17 de janeiro) às 21h.

O sete vezes campeão do Tour de France, que durante anos negou veementemente o uso de doping, teria se emocionado durante a conversa, segundo pessoas que acompanharam a gravação. Oprah Winfrey twittou logo após a entrevista: “Just wrapped with @lancearmstrong More than 2 1/2 hours . He came READY!” (“Envolvida com @ lancearmstrong mais de 2 horas e meia. Ele veio pronto”).

A apresentadora falou na manhã desta terça-feira (15 de janeiro) sobre a entrevista. Primeiro, disse que não pretendia contar nada. Mas depois entregou que planeja exibi-la em duas partes. “Foi surpreendente para mim. Diria que para mim, minha equipe, todos que estávamos na sala, estávamos hipnotizados e fascinados por algumas das suas respostas”, explicou Winfrey, que avaliou que Armstrong se preparou para fazer a confissão.

Antes de gravação, Armstrong pediu desculpas aos integrantes da Livestrong, fundação criada por ele mesmo para apoiar o combate ao câncer – doença que o próprio Armstrong enfrentou. Além disso, ele afirmou aos funcionários que pretende resgatar o prestígio da organização.

Em sua primeira entrevista após a decisão da Agência Antidoping dos EUA (Usada, na sigla em inglês), as declarações à Oprah Winfrey podem ter consequências benéficas para a carreira de Armstrong. Ao admitir a culpa, poderá reverter a pena de banimento do esporte profissional para toda a vida e ficar um período mais curto, algo como quatro anos, fora das competições.

Armstrong, que estava disputando triathlons e o Iroman, além de corridas a pé, quer voltar a sentir o gostinho do pódium de vez em quando. Agora, só resta aguardar pelos novos desdobramentos do maior escândalo que o ciclismo já presenciou.

0 comentários:

Postar um comentário